OLMC

OPERADOR LOGÍSTICO DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR

Organização OLMC

O OLMC é composto por dois órgãos: a Direção Executiva e o Conselho Consultivo.

Ao primeiro compete exercer todas as competências cometidas à ADENE enquanto entidade incumbida de exercer a atividade de OLMC e que atua com total independência relativamente aos associados da ADENE que integrem o Sistema Elétrico Nacional (SEN) e o Sistema Nacional de Gás Natural (SNGN).

Ao segundo, enquanto órgão de consulta e de apoio à gestão estratégica do OLMC, compete acompanhar a atividade deste e formular as propostas, sugestões e recomendações à Direção Executiva que entenda convenientes, bem como emitir parecer sobre o plano de atividades, sobre o orçamento anual, sobre o relatório de atividades e contas anual e pronunciar-se sobre quaisquer outros assuntos que o Presidente da Direção Executiva do OLMC submeta ao seu parecer.

Direção Executiva

Presidente do Conselho de Administração da ADENE desde agosto de 2020

Vice-Presidente do Conselho de Administração da ADENE desde agosto de 2020

Conselho Consultivo U-OLMC

O Conselho Consultivo do OLMC é composto pelas principais entidades intervenientes no SEN e no SNGN – operadores de rede de distribuição e comercializadores –, assim como por um representante das associações de defesa do consumidor com representatividade genérica, em regime de rotatividade

Ricardo Miguel Lucas dos Santos Nunes

Licenciado em Economia pela Universidade de Coimbra, com Mestrado Executivo em Gestão Empresarial pelo ISCTE.
Presidente da ACEMEL – Associação dos Comercializadores de Energia do Mercado Liberalizado
COO da Ecochoice
Membro do Conselho Tarifário da ERSE
Vice-Presidente da Federação Portuguesa de Rugby
Colunista em jornais económicos sobre temas de energia, sector em que trabalha há quase duas décadas com passagens pela REN e pelo OMIP.
Tem particular interesse em mercados de energia e na descarbonização da economia, temas onde tem sido orador em várias conferencias e cursos universitários.
Defende um novo paradigma do sector, a Energia 4.0, onde o consumidor desempenha o papel principal na cadeia de valor do sector.
Acredita que a transição digital é fundamental para o sucesso da transição energética.